DEZ PONTOS QUE FACILITAM A VENDA DA CASA

Talvez você construa pensando em uma relação eterna. Mas, se um dia mudar de planos, sua morada deve ser irresistível. Arquitetos e corretores de imóveis de São Paulo a Salvador, dão a receita de uma casa urbana apetitosa.

1. JARDIM NO CAPRICHO

Isso causa efeito. Um projeto de paisagismo pode aproveitar árvores já existentes e incluir o charme de uma pérgola e algumas floreiras.

2. ÁREA DE LAZER É BEM-VINDA

De preferência, com piscina. Diversão em casa é cada vez mais importante, pois as pessoas estão saindo menos.

3. QUANTO MAIS SUITES MELHOR

"Ter apenas 3 quartos corta em 70% a viabilidade de venda", segundo estimativa de corretores. Deixe espaço para um quarto reversível.

4. PREFIRA TELHADO APARENTE

Se as telhas forem de fibrocimento, o melhor é esconder com a fachada.

5. ESPAÇO PARA DOIS AMBIENTES NA SALA

Pense em uma área para home theater, com as instalações elétricas necessárias. É bom haver uma copa ou sala de refeições por perto.

6. FACHADA É CARTÃO DE VISITAS

Opte por tons claros e detalhes em branco e pedras naturais. Para não arriscar, eleja estilos como o colonial brasileiro ou americano e o neoclássico.

7. COZINHA FUNCIONAL

Os armários tem que ser bem divididos. "São necessários cerca de treze pontos de tomadas para os equipamentos"

8. VARANDA REVERSÍVEL

Ela funciona como área de transição entre ambientes externos e internos.

9. GARAGEM AMPLA

Deve acomodar no mínimo 3 a 4 carros. Se não couber no projeto uma garagem fechada, faça pelo menos um abrigo coberto.

10. OS PISOS DE SUCESSO

Nos quartos, prefere-se a tábua corrida; na cozinha granito. Os banheiros recebem mármore ou granito, mesclados ou não com cerâmica/porcelanato. Na sala há divergências: São Paulo prefere madeira, Rio de Janeiro e Belo Horizonte aceitam bem os pisos frios (porcelanato e pedra), O clima quente de Salvador pede cerâmica por toda a parte.


ANTES MESMO DE CONSTRUIR, LEVE EM CONSIDERAÇÃO ESTES ITÉNS:


LOCALIZAÇÃO DO TERRENO E POSICIONAMENTO DA CASA SÃO ESSENCIAIS PARA TORNÁ-LA VENDÁVEL. Conheça o bairro e seus habitantes e só então defina o padrão construtivo e o tamanho da obra. Verifique se a zona é residencial e se há serviços e escolas por perto. Outro item importante: implantação. Afinal, dá para alterar a distribuição e os acabamentos, porém fica difícil remover a construção de lugar para que ela tenha salas e quartos voltados para a face adequada. Escolha o terreno a dedo: "construções em terreno plano são mais fáceis de vender". Não ocupe toda a área, deixe espaço para o lazer. Se o lote for pequeno, economize metros fazendo dois pavimentos.

ÁREA DE LAZER SE TORNA CADA VEZ MAIS IMPORTANTE NA CIDADE. Cresce a tendência de as pessoas se encasularem, pois vivem em cidades agressivas, enfrentam trânsito, sentem falta de privacidade. Assim, a morada representa um refúgio para o relaxamento. "Se alguém vai morar numa casa sem área de lazer, escolhe logo um apartamento". Alguns itens não podem faltar nesse local. Os gaúchos empurraram suas fronteiras mais para o norte, levando para o resto do país a mania de ter churrasqueira na varanda. Outro sucesso é a piscina, a vedete do lazer ocupa a parte nobre do jardim. Se você tiver restrições de espaço ou orçamento, apele para bons substitutos: um ofurô ou um spa com hidromassagem, por exemplo.

MINICONDOMÍNIOS E VILAS DA LUXO GANHAM ADÉPTOS. Corretores fazem coro: os imóveis mais fáceis de serem vendidos são os de condomínios fechados, bastante seguros. Porém a impessoalidade de Alphaville e Tamboré, em São Paulo, SP, começa a ceder lugar para pequenos conjuntos, com meia dúzia de construções. Recebem o nome de vilas, inspiradas nas italianas e não nas casinhas geminadas dos antigos bairros operários paulistanos.

FIM DE SEMANA À BEIRA MAR. A segunda casa, na praia, é alvo de menos exigências por parte do comprador, pelo menos no acabamento - no litoral fluminense, o piso pode ser de pedra mineira, o que não acontece na capital. Já nas praias paulistas, as diferenças em relação à capital se estendem à distribuição dos ambientes: apenas uma suíte é obrigatória; dois quartos podem dividir o mesmo banheiro, com bancadas e pias separadas de chuveiro e vaso sanitário. A cozinha americana é bem aceita, e a varanda se integra à sala e ao lazer. Também na Bahia, a casa de veraneio mostra uma cara diferente, despojada (portanto, uma construção mais econômica). Na Praia do Forte, ao norte de Salvador, assim como no litoral norte paulista, a madeira rústica comparece sempre nas construções.

CASA FECHADA, DINHEIRO PERDIDO. É sempre melhor aceitar uma contraproposta em valor de mercado do que bater pé numa quantia estratosférica e perder o negócio. Siga as contas do corretor Victor Hollanda: "Há um ano e meio, tento vender por R$ 700.000,00 uma casa de 700 m2, no Jardim Guedala, zona sul de São Paulo. Se o proprietário aceitasse baixar R$ 150.000,00 do preço, teria vendido há muito tempo. Bastava aplicar o dinheiro e hoje ele certamente teria a diferença no bolso".


F
UJA DESTES MICOS

Fonte: Revista Arquitetura e Construção - Setembro/99
Para ler esta reportagem na íntegra procure a fonte citada em bancas ou bibliotecas de sua cidade.