PRÉ-PROJETO BOLSÃO RESIDENCIAL :: PARQUE ESPACIAL ::

 

Este projeto foi elaborado pelo Arquiteto Alexandre Barbosa Camara, sob solicitação da diretoria da S.A.P.E. (Sociedade Amigos do Pq. Espacial), e dos responsáveis pela Vigilancia do Parque Espacial.
O projeto em questão trata-se de um estudo para viabilidade de implantação. Outros projetos complementares deverão ser providenciados por outros profissionais, de acordo com solicitação da prefeitura.

CONSIDERAÇÕES GERAIS: Este projeto tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos moradores do Parque Espacial, bem como de visitantes e usuários da Praça Juliano Versolato, garantido a todos uma maior segurança e tranquilidade. O projeto em questão não transforma o Parque Espacial em um condomínio fechado. Não serão cobradas taxas de condomínio e o acesso a visitantes continuará liberado. A segurança porém poderá identificar com maior facilidade a presença de vândalos e bandidos, garantindo o bem estar da comunidade. Todos os acessos ao bairro deverão ser filmados, bem como algumas ruas e a praça. As imagens deverão ser armazenadas para futuras necessidades. O cuidado com o uso e a manutenção da Praça Juliano Versolato deverá ser ampliado com a instalação de novas cameras de monitoramento de segurança e programas de educação e cidadania.

PONTOS RELEVANTES: A implantação dos portais de entrada do Parque Espacial, visa acima de tudo o bem estar e segurança da comunidade. Para isso, outros fatores devem ser adotados juntamente com a construção dos portais, tais como:

Acessos: O Parque Espacial foi implantado de tal forma, que hoje é possivel se dizer que existem 4 microzonas dentro do mesmo bairro. Isso ocorre devido ao fato do bairro ser cortado por 2 vias principais: Av. Capitão Casa e Av. Presidente João Café Filho. O projeto em questão contemplará a princípio a microzona onde se encontra a Praça Juliano Versolato, devido a sua localização estratégica. Os acessos deverão ser restritos apenas as ruas Gabriel de Souza e José Romano, aonde serão implantados os portais de entrada com local adequado para abrigar os vigias, (local dotado de sanitário, caixa d'água e cabine de segurança interligada com a base de segurança). As ruas Felipe Berardi e Gabriel de Souza (no trecho da Marmoraria Via Ápia) deverão ser apenas saída do bairro. A rua José Romano também servirá como saída do bairro. Esta reestruturação dos acessos visa um maior controle do fluxo de veículos. Todos os acessos e saídas deverão contar com cancelas automáticas que deverão ser abertas através de botoeira pelos motoristas. Esta prática não impede o acesso de ninguem, mas obriga o motorista a parar o carro em frente ao portal, e abrir o vidro para apertar o botão, que estará estratégicamente localizado em frente a cabine de segurança. Sendo neste momento filmados as placas do veículo e o interior do automóvel. Esta prática também auxilia na identificação de suspeitos que anteriormente entrariam no bairro com os vidros "filmados" sem serem notados. Para as ruas de saída as botoeira ficarão do lado interno o que já impede o acesso externo.

O arquiteto não autoriza ou se responsabiliza pela implantação do projeto sem as devidas aprovações e liberações pelos órgãos competentes. Também se isenta de qualquer responsabilidade que tais atos possam acarretar.

Contamos com a colaboração de todos